Connect with us

Saúde

S.O.S Rufca contra impostos nos medicamentos Conheça o gestor público que está à frente do movimento.

Published

on

Campanha quer isenção total de impostos sobre Medicamentos

Consultas regulares, medicamentos de alto custo e orçamento familiar totalmente comprometido com a saúde. Essa foi a realidade de Rommel, 56 anos, durante o tratamento de um enfisema pulmonar, doença que se desenvolve nos tecidos do pulmão. “Em determinado momento, feitas e refeitas as contas, percebi que a cada três meses eu pagava praticamente R$ 2 mil só de impostos ao governo”, afirma Roberto Rufca, que ajudava o irmão nos gastos com broncodilatadores, corticoides e outros medicamentos durante o tratamento. O quadro clínico de Rommel se agravou e ele não resistiu, morrendo no início deste ano de 2021.

No Brasil, os impostos sobre medicamentos variam de 18% a 42%. Quem vive em países como Inglaterra, Canadá e Colômbia não se preocupa com isso: por lá, a tributação sobre os remédios simplesmente não existe. Diante do cenário brasileiro e do caso do irmão, Roberto Rufca criou uma campanha, levantou uma bandeira e chamou a sociedade para uma causa: exigir isenção total de impostos sobre remédios.

Sem a tributação, o risco de uma pessoa suspender o tratamento por falta de dinheiro vai diminuir e, assim, a saúde deixará de disputar o orçamento com outros gastos essenciais, como alimentação básica, por exemplo. “Um adesivo transdérmico usado no tratamento do Mal de Alzheimer custa mais de 700 reais. Para conter o avanço do Mal de Parkinson, existem remédios que chegam a custar 400 reais. No caso do câncer, um medicamento custa inimagináveis R $2 mil, praticamente dois salários mínimos. Quem pode pagar estes valores? ”. A tributação sobre os remédios cria duas perversidades: num primeiro plano, ela sobrecarrega o SUS, já que alguém que enfrenta um câncer e não tem dinheiro para comprar os medicamentos tende a ter complicações clínicas, podem precisar de internação, cirurgia, UTI. Na outra face dessa moeda, esse volume de impostos, que afasta o brasileiro comum de cuidados mais preventivos com a saúde, reforça a percepção de que cada um de nós paga muitos tributos sem ter a contrapartida esperada em relação à qualidade dos serviços públicos. “É um binômio que parece antagônico, mas, na verdade, as questões se complementam”, afirma Rufca. “Tudo isso já seria suficientemente complexo, mas precisamos lembrar que a economia brasileira não saiu do lugar na última década. Nosso PIB praticamente não oscilou nestes 10 anos. E o resultado dessa enfermidade econômica está aí: crise social, crescimento da insegurança alimentar – o nome bonito que os tecnocratas dão para a fome dentro de casa -, inflação em alta, seja dos alimentos, do preço do botijão de gás ou do valor dos combustíveis nas bombas dos postos. Além disso, 15 milhões de desempregados, 12 milhões de brasileiros que estão se virando sabe Deus como e uma infinidade de jovens nas grandes cidades que não trabalham e não estudam, os chamados Nem-Nem”, enumera. “Zerar os impostos sobre os remédios é ter sensibilidade para ampliar os horizontes e mudar a realidade, universalizando os acessos, marca das democracias europeias que têm vigor e que, por isso, dão respostas mais efetivas aos seus povos”, finaliza.

Quem está à frente dessa campanha

Roberto Rufca paulistano de 58 anos, formado em Marketing e a 36 anos atuou e colaborou na expansão do Metrô de São Paulo. Também carrega a especialização em gestão pública, atuando em áreas importantes da administração do Estado, como na chefia de gabinete da Secretaria de Estado de Logística e Transportes, além de aprimorar seus estudos na Escola de Governo – Formação de Governantes e ter cursado “Ética e Justiça: O que é o certo a fazer”, na Harvard University.

Descendente de avós árabes e italianos, Rufca é palmeirense desde os primeiros passos, quando morava no bairro do Sumaré, próximo ao antigo estádio Palestra Itália. Sonhava, ainda na infância, ser cantor; vivia nos estúdios e microfones da antiga Rádio e TV Tupi, onde seu pai trabalhou na década de 60.

A carreira de Rufca começou com uma experiência que tem se popularizado, mas era bastante escassa nos anos 70: jovem aprendiz na Light. Até hoje, ele guarda recordações positivas dessa experiência, passagem que o aproximou do poder público e da necessidade de ouvir melhor as pessoas, entender as expectativas delas e as necessidades mais imediatas que elas trazem e têm.

Rufca foi Superintendente de Projetos Especiais na Dersa, Secretaria da Cultura, Secretaria de Desenvolvimento Metropolitano e Assessoria Especial na Presidência da Assembleia Legislativa de São Paulo. “De modo geral, a gente sente que as pessoas têm uma expectativa de sentir um funcionamento mais célere e eficaz do Estado como instituição”, avalia sobre as experiências que traz em tamanha bagagem. “Precisamos pensar em políticas públicas que deem resultado e que tragam respostas para essa gente, sobretudo com a desburocratização e com iniciativas que ajudem a gerar emprego”, complementa.

Rufca trabalha na Cia do Metrô desde 1985: começou aos 22 anos nas atividades operacionais, passando por diversas áreas e funções. Hoje, atua na Diretoria de Assuntos Corporativos. “É muito gratificante olhar para trás e ver o quanto a expansão do Metrô transforma a vida das pessoas. Hoje, é possível sair do Capão Redondo, no extremo sul da cidade; ou de Itaquera, na zona leste, e chegar à Praça da Sé, à Estação São Bento ou à Avenida Paulista em cerca de 40 minutos. Isso faz muita diferença na qualidade de vida das pessoas”, enfatiza.

Participe desse movimento

S.O.S. RUFCA está em campanha para acabar com todos os impostos sobre medicamentos no Brasil. E para participar do abaixo assinado para pressionar o Congresso Nacional, o Governo Federal e os Governos Estaduais para acabar com essa INDECÊNCIA, de cobrança de Tributos em cima dos Medicamentos. Para assinar basta acessar o link a seguir https://chng.it/xmstzSmbM5

Para saber mais sobre Rufca seu manifesto basta acessar https://sosrufca.com.br/ e por suas redes sociais

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião deste portal de noticias

Continue Reading
Advertisement

Saúde

Cirurgião explica que nova técnica de lipoaspiração possibilita um pós-operatório menos doloroso

Published

on

A busca por cirurgias de lipoaspiração está cada vez maior. O cirurgião plástico Regis Ramos disse que com o passar do tempo e os avanços tecnológicos é possível realizar o procedimento de forma menos invasiva e com resultados cada vez melhores no pós-operatório.

Ramos explicou que a nova técnica de lipoaspiração chamada “ONE S.T.E.P.” possibilita grande redução da dor, minimizando o trauma nos tecidos com grande redução de hematomas no pós-operatório. Dessa forma, o paciente tem uma rápida recuperação, proporcionando um excelente ganho de tempo e bem-estar. O especialista reforça que após o procedimento a recuperação é rápida, e possibilita a prática de exercícios físicos precocemente.

“Esta inovação possibilita o uso da gordura coletada com células tronco para novos tratamentos,usando como preenchimento de sulcos faciais,harmonização da face,enxertos de glúteos e mamas e rejuvenescimento das mãos,” esclareceu.

Os benefícios da nova técnica são:

*Uso do laser para extração de tecido adiposo,preservando adipócitos e células tronco do tecido coletado:
*Sem curetagem;
*Baixo volume de infiltração
*Uso imediato do tecido coletado,sem processamento ou necessites enzimas;
*Temperatura de trabalho do laser abaixo da corpórea;
*Sem queimaduras ou fibroses;
*Rápida recuperação às atividades laborais do paciente;
*Retração da pele e redução da flacidez;
*Enxerto livre de tecidos conectivos e grumos;
*Viabilização para enxerto composto, destinado a possível regeneração de pele, tecido subcutâneo, cartilagem e mucosas.

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião deste portal de noticias

Continue Reading

Saúde

Síndrome de Burnout: saiba como a hipnose clínica pode ajudar no tratamento

Published

on

Síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento Profissional é um distúrbio emocional com sintomas de exaustão extrema, estresse e esgotamento físico resultante de situações de trabalho desgastante, que demandam muita competitividade ou responsabilidade.

A principal causa da doença é justamente o excesso de trabalho.
Esta síndrome é comum em profissionais que atuam diariamente sob pressão e com responsabilidades constantes, como médicos, enfermeiros, professores, policiais, jornalistas, dentre outros.

Traduzido do inglês, “burn” quer dizer queima e “out” exterior.

A Síndrome de Burnout também pode acontecer quando o profissional planeja ou é pautado para objetivos de trabalho muito difíceis, situações em que a pessoa possa achar, por algum motivo, não ter capacidades suficientes para os cumprir.

Essa síndrome pode resultar em estado de depressão profunda e por isso é essencial procurar apoio profissional no surgimento dos primeiros sintomas.

A Síndrome de Burnout envolve nervosismo, sofrimentos psicológicos e problemas físicos, como dor de barriga, cansaço excessivo e tonturas.

O estresse e a falta de vontade de sair da cama ou de casa, quando constantes, podem indicar o início da doença.

A hipnose é uma ótima opção para o tratamento da síndrome de burnout, pois é uma ferramenta que utiliza uma linguagem capaz de gerar novas perspectivas nos pacientes através do estado alterado de consciência, onde o profissional consegue ter acesso a dores e traumas de forma mais leve e segura.

A hipnoterapeuta Débora Diniz, explica que quando é encontrada a programação negativa que está afetando a vida daquele paciente, este evento é ressignificado e no lugar são instaladas programações positivas. A hipnose é um tratamento que não utiliza medicamentos, garantindo assim o bem-estar do paciente que não se fragiliza com os efeitos colaterais dos remédios. 

Redes sociais: 

Linkedin: Linkedin.com/in/deboradiniz

Foto: Fabiano Diniz

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião deste portal de noticias

Continue Reading

Saúde

Cirurgião plástico ensina novo método de rinoplastia

Published

on

No ano de 2020, a rinoplastia foi a cirurgia plástica mais realizada no Brasil, de acordo com uma pesquisa feita pela Academia Brasileira de Cirurgia Plástica da Face (ABCPF). Uma das novidades desse procedimento é a técnica de rinoplastia por vídeo, onde os profissionais podem aprender através do curso IrCard 2022, ministrado pelo cirurgião plástico Dr Regis Ramos, pioneiro na técnica.

O especialista explica que com essa nova técnica é possível corrigir os problemas internos e externos da região nasal.

“Ela não tem incisão externa no nariz. Dentro da narina é feita uma pequena incisão na qual nós vamos trabalhar toda a área do dorso e ponta. A seguir colocamos um aparelho de vídeo para verificar se não ficou nenhuma irregularidade, tanto na parte óssea, quanto na parte cartilaginosa”, disse o cirurgião.

Dr. Regis ainda conta que com essa cirurgia é possível a retirada de produtos como PMMA, material aloplástico, onde através de um microfuro o aparelho é introduzido, possibilitando a retirada de 100% da substância colocada no nariz.

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião deste portal de noticias

Continue Reading
Advertisement

Mais Lidas

Business20 horas ago

O Brasil e o desafio da eletro mobilidade

Por Ricardo David, sócio-fundador da Elev A eletromobilidade nas ruas é uma realidade no exterior há alguns anos. América do...

Business1 dia ago

Mandaliti participa do 6° Fórum Contencioso de Massa, em São Paulo

Renato Mandaliti, sócio do Mandaliti, fala sobre “Agilidade e implantação do Scrum no jurídico – a experiência da transformação cultural...

Business1 dia ago

Mentoria gratuita explica como o ‘Embedded Finance’ pode diferenciar um negócio da concorrência, atrair e engajar novos clientes

Empreendedores da Auddas explicam como o Embedded Finance pode diferenciar um negócio da concorrência, atrair e engajar novos clientes O...

Cal Junior - Fundador Presidente da Ô Amazon - Foto: Divulgação Cal Junior - Fundador Presidente da Ô Amazon - Foto: Divulgação
Empreendedorismo1 dia ago

Água brasileira produzida a partir do ar da Floresta Amazônica recebe prêmio na Europa

Água brasileira produzida de forma consciente a partir do ar da Floresta Amazônica, a “Ô Amazon Air Water”, comercializada desde...

Geral1 dia ago

Writing Your Paper – A Few Ways to Think About When You Write Your Paper

Finding out how to grammar check write my paper is a skill you can grow at the time that it...

Geral2 dias ago

Could You Be Ruining Relationships Before They Actually Begin?

What the results are once you begin dating a guy you are actually keen on? In case you are at...

Geral2 dias ago

Online Purchase of Term Papers and other College Papers

The schedule of a college student is very busy and there isn’t much time to complete most tasks. It’s not...

Geral3 dias ago

NetEnt Free Casino Games

There are many who’s ever wanted to play online cas jack and the beanstalk rtpino games but was not confident...

Rodrigo Teaser durante o Show - Foto: Rose Lima Rodrigo Teaser durante o Show - Foto: Rose Lima
Celebridades3 dias ago

Rodrigo Teaser se apresenta com o espetáculo ‘Michael Lives Forever’ na Palladium Times Square em NY

O último sábado, 25 de Junho, foi inesquecível para Rodrigo Teaser, que é cantor e dançarino, considerado o principal cover...

Geral3 dias ago

Mannersmith Etiquette asking works customers set their utmost base Forward in Dating and in Life

The brief type: individuals may think of decorum as focusing on how much to advice at a cafe or restaurant...

Advertisement

Mais Lidas

Copyright © BusinessFeed